Londres é uma das cidades mais procuradas da Europa, quer seja para passear, como para viver. No fundo, fixar residência em terras britânicas só tem vantagens: ainda vai havendo emprego, a língua é muito acessível (mesmo para quem não domina o inglês) e a distância entre Portugal não é assim tão grande. Eu, por diversas razões, decidi que chegou a minha hora de emigrar para lá. Por isso, ando já a elaborar um plano para que nada falhe. Se estás na mesma situação, lê com atenção estas dicas de preparação para uma mudança para terras de Sua Majestade:

– A primeira coisa a fazer é procurar residência. Felizmente, já tenho um trabalho garantido e vou ter um bom ordenado, por isso, tenho a facilidade de poder pagar uma habitação só minha. Se não é o teu caso, vê primeiro casas para partilhar. Procura por quartos em sites credíveis.

– A maioria das pessoas apenas leva os pertences mais importantes, deixando para trás as mobílias e os bibelots. É, de facto, o mais coerente. Lembra-te que a viagem ainda é longa e, mesmo que escolhas uma transportadora internacional para levar as tuas coisas, vais notar que o que consideras ser apenas o essencial é, no fim das contas, uma imensidão de malas e bagagens.

– Compara os preços das empresas de transporte de bens, quer as que vão por terra, quer as que vão pelo espaço aéreo. Se não precisas de levar muitos pertences e queres ir de avião, escolhe uma companhia que te satisfaça.

– Independentemente do que tiveres para empacotar, fá-lo com muito cuidado, pois já sabe que a probabilidade de algo se partir é elevada. Embrulha as suas coisas em papéis de jornal e plásticos resistentes (pessoalmente, prefiro usar os plásticos de bolhas), ou coloca tudo em caixas que aguentem um bom peso. Não te esqueças de, no fim, identificar o que empacotou e, se contratares uma empresa de mudanças, indica aos profissionais quais são os bens que necessitam de um maior cuidado.

– Um último conselho que te dou é relativo às burocracias que são necessárias nestes casos. Pensa nos teus contratos de água, luz, telefone (…) que tem cá negociados. Cancela-os a tempo, caso ninguém fique a usufruir da sua casa. Eu considero colocar a minha a alugar, e você? Pensa bem em tudo antes de ir, para evitar teres que cá voltar só para tratar do que ficou pendente.

Sei que pode ser difícil mas a verdade é que uma viagem organizada e bem idealizada ajuda imenso, pelo menos, no que diz respeito aos aspectos práticos!